A Copa do Mundo de Futebol chega neste ano de 2018 à sua 21ª edição, tendo como país anfitrião a Rússia. Vão ser 32 seleções nacionais em disputa pelo título de campeão do mundo entre 14 de junho e 15 de julho deste ano, e entre elas a seleção do Brasil é claramente uma das favoritas.

Para celebrarmos em grande estilo mais um Campeonato do Mundo com a participação da seleção brasileira, vamos lembrar 40 curiosidades surpreendentes sobre partidas de futebol disputadas pelo Brasil.

Avisamos desde já que estas curiosidades vão ser insólitas, cómicas, impressionantes ou simplesmente divertidas de lembrar. Seja como for, ninguém ficará indiferente face a alguns dos melhores momentos da seleção brasileira, como por exemplo aquela vez na Copa do mundo de 1962 em que entrou um cachorro em campo.

Top 40 de curiosidades sobre o futebol brasileiro: factos, estatísticas, episódios cómicos:

#40 A seleção brasileira é a atual número 2 do ranking da FIFA das melhores seleções do mundo, sendo apenas ultrapassada pela Alemanha (número 1) e estando à frente de Portugal (número 3).

#39 O Brasil é a segunda seleção com mais cartões vermelhos em Copas do mundo, somando 9. Só é ultrapassado pela Argentina com 10 cartões vermelhos.

#38 O Brasil e a Alemanha são as duas seleções que mais vezes chegaram a finais de campeonatos do mundo: ambas foram a 7 finais.

#37 O brasileiro Ronaldo, em conjunto com o alemão Miroslav Klose, são os maiores artilheiros de todos os tempos em campeonatos do mundo, tendo marcado cada um 15 gols.

#36 O eterno Pelé detém ainda o recorde do jogador mais novo a marcar em campeonatos do mundo, com um gol frente ao País de Gales na Copa de 1958 quando tinha apenas 17 anos.

OS MELHORES BÔNUS DAS CASAS DE APOSTAS PARA A COPA DO MUNDO

Site de apostas Bónus disponível Obter bônus
BIGBET
100% até R$ 120
100% até $ 30
100% até R$ 400
100% até R$ 120

Não precisa de código

Ativado bónus
100% até 250 €

Não precisa de código

Ativado bónus

#35 A seleção brasileira é carinhosamente apelidada de: os canarinhos, ou os verde-amarela (em referência às cores da bandeira).

#34 Os maiores goleadores de sempre do Brasil são: Pelé (77 gols), Ronaldo (62 gols), Romário (55 gols), Neymar (53 gols).

#33 O Brasil venceu 5 vezes a Copa do mundo, em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002.

← Brasil-México | Uruguai-Portugal →

← Espanha-Rússia | França-Argentina →

Dinamarca-Croácia

#32 A primeira vez que o Brasil passou a fase classificatória de um Mundial foi em 1954, num jogo contra o Paraguai, e que teve gols de Juninho, Baltazar e Humberto.

#31 Um dos melhores jogadores brasileiros em drible, Garrincha, tinha a coluna deformada, pernas arqueadas e uma perna 6 cm maior do que a outra.

#30 O futebol e as Copas do mundo são tão importantes no Brasil que as transmissões televisivas batem recordes de audiência anuais e os bancos fecham 3 horas antes do início dos jogos.

#29 A seleção brasileira é a única no mundo que nunca falhou a qualificação para mundiais de futebol.

#28 Os canarinhos também detêm o recorde de maior número de vitórias consecutivas em jogos de Copas do mundo: foram 11 vitórias seguidas em jogos entre 2002 e 2006.

#27 Também detêm o recorde de maior número de jogos em Copas do mundo sem perder: foram 13 jogos seguidos, entre 1958 e 1966.

#26 A seleção brasileira é a que marcou mais gols em Copas do mundo: é a atual recordista com 210 gols.

#25 Apesar dos habituais ótimos resultados da seleção brasileira em Copas do mundo, ela nem sempre conseguiu chegar ao pódio: em 1934 ficou em 14º lugar.

#24 Em duas das cinco vezes em que o Brasil se sagrou campeão do mundo, a sua seleção conseguiu atingir 100% de vitórias (em 1970 com seis jogos consecutivos vencidos, e em 2002 com sete jogos).

#23 A Copa do Mundo do Brasil em 1950 foi a primeira vez em que os jogadores exibiam números nas camisolas.

#22 A seleção brasileira teve o seu time mais velho em 1962, com uma média de idades dos jogadores de 29,6, e nesse ano foi bicampeã. Pelo contrário, o pior desempenho do Brasil foi na Copa de 1934 (terminando em 14º lugar) quando teve o time mais novo da sua história, com média de idades de 23,2.

#21  Não existem muitos casos de jogadores brasileiros que tenham desistido de representar a sua seleção. O último caso foi o do meia Leonardo, em 1999, por incompatibilidade com Vanderlei Luxemburgo. Mas voltaria ao time em 2001, quando o técnico passou a ser Felipão.

# 20 Também o lateral-direito Leandro haveria de desistir do seu time na Copa do mundo de 1986, em protesto contra a dispensa do seu colega Renato Gaúcho. Anos mais tarde, em 1993, seria a vez do atacante Careca, que pediu para sair do time por não estar em forma.

#19 Em 1938 foi uma das raras vezes em que o poder político interferiu em decisões da seleção brasileira. Face a qual seria a dupla de ataque ideal para disputar o campeonato – Tim e Hércules ou Perácio e Patesko –, o presidente Getúlio Vargas defendeu a opção por esta segunda dupla. O técnico Adhemar Pimenta acabaria escolhendo uma terceira opção: Perácio e Hércules.

#18 Já em 1921 e 1925, quando se disputaram os dois campeonatos Sul-americanos, os presidentes de então Epitácio Pessoa e Arthur Bernardes pediram à Confederação Brasileira de Desportos que não convocassem jogadores negros. Decisão essa que seria respeitada.

#17 Mas 2002 foi um ano de rejeição do poder político nos assuntos do futebol: o presidente Fernando Henrique Cardoso pediu ao então técnico Felipão que convocasse Romário. O pedido não seria acatado.

← Brasil-México | Uruguai-Portugal →

← Espanha-Rússia | França-Argentina →

#16 Na Copa de 1950, torcedores da Suiça insatisfeitos com o empate a 2 bolas com o Brasil decidiram protestar. Mas enganaram-se no alvo e, em vez da Embaixada da Suiça invadiram a Embaixada da Suécia no Rio de Janeiro partindo vidros e janelas.

#15 No mundial de 1998, o Brasil chegou à partida final com a França e tinha no seu time o então melhor jogador do mundo: o brasileiro Ronaldo, capitão de equipa da seleção. Porém, na noite anterior à derradeira partida teria sofrido uma convulsão e a sua participação na final foi tão apagada que a equipa acabaria sofrendo uma derrota por 3-0.

#14 A suspensão do titular Cafu no mundial de 1998 ditaria um dos recrutamentos mais inusitados em campeonatos desta ordem: para o substituir e jogar a semifinal da Copa do Mundo foi chamado Zé Carlos, um jogador sem qualquer internacionalização. Acabou por não comprometer e o Brasil sairia apurado em penaltis.

#13 Em 1958 houve uma falha de comunicação com a FIFA que teve de atribuir uma numeração própria aos jogadores brasileiros. Por acaso, o reserva Pelé recebeu o número 10, que seria eternizado com a sua brilhante carreira.

#12 Nos quartos de final de 1962, disputados entre Brasil e Inglaterra, um cachorro entrou no gramado fintando vários jogadores e passeando pelo meio do campo, até que finalmente foi retirado por um jogador da seleção inglesa.

#11 Na semifinal disputada entre Brasil e Chile na Copa do Mundo de 1962, o brasileiro Garrincha fez uma falta grave no chileno Eladio Rojas sendo expulso e supostamente impedido de jogar a final. Mas acabaria ainda assim por estar presente na final com a Checoslováquia, depois de o bandeirinha que teria dado a ordem de expulsão ao jogador brasileiro ter desistido de depor no tribunal da FIFA.

#10 Mazola jogou na Copa de 1958 pelo Brasil, mas havia de se naturalizar italiano em 1962 para atuar pela Itália com o seu novo nome Altafini.

#9 A Confederação Brasileira de Desportos considerou que para a Copa de 1966 havia poucos jogadores do Corinthians e que por isso havia que convocar Zagueiro Ditão. Porém, por confusão administrativa, seria convocado um outro Ditão que atuava pelo Flamengo. A decisão não seria contudo revista, e o Ditão do Flamengo seria mesmo o novo jogador a integrar a seleção brasileira.

#8 Em 1958, o Brasil já atuava com o seu icónico “amarelo canarinho” nas suas camisolas, porém era a mesma cor que a adversária Suécia e viu-se por isso obrigado um novo jogo de camisas azuis. A justificação é que o novo tom azul seria a cor da padroeira do Brasil, e a verdade é que o Brasil acabaria por golear a Suécia nesse jogo em 5-2.

#7 A Copa do mundo de 1938 foi uma verdadeira epopeia para a seleção brasileira: para chegar a França e disputar os jogos da Copa, teve de fazer uma viagem de 15 dias de barco, período durante o qual o jogador Romeu engordou 15 quilos.

#6 Só quatro jogadores no mundo inteiro marcaram gols em duas finais da Copa, sendo dois deles brasileiros: Pelé (em 1958 e 1970) e Vavá (1958 e 1962).

#5 A Taça Jules Rimet tornou-se célebre pela quantidade de roubos de que foi alvo. Em 1970, depois de ter sido conquistada pelo Brasil, foi mais uma vez roubada e derretida para a venda de ouro.

#4 Na estreia do Brasil na Copa de 1978, a seleção canarinha estava empatada a 1 com a Suécia até que no minuto 90 Zico colocou a bola dentro da baliza dos suecos. Só que o árbitro Clive Thomas tinha apitado para o fim da partida instantes antes, frustrando os anseios dos brasileiros.

#3 Um dos mais famosos mitos alimentados pelo histórico Maradona aconteceu nas oitavas de final da Copa de 1990. Durante o jogo do Brasil contra Argentina, um dos jogadores brasileiros em campo teria aceitado uma água de um técnico argentino que Maradona haveria de afirmar anos mais tarde ter-se tratado de um sonífero.

#2 Entre 1994 e 2010, todas as Copas viram jogadores abandonarem a seleção brasileira por contusão.

#1 Devido à intensa rivalidade entre Rio e São Paulo durante a Copa de 1930, só os jogadores que atuavam no Rio foram convocados para a seleção. A única exceção foi a do atacante Araken, que na altura não tinha contrato com nenhum time.

← Brasil-México | Uruguai-Portugal →

← Espanha-Rússia | França-Argentina →

Dinamarca-Croácia